IMBUIA

que todos gostariam de ver em seus projetos.

IMBUIA

que todos gostariam de ver em seus projetos.

Somos especialistas em madeira natural.

MADEIRA NÃO É TODA IGUAL.

Somos curadores dos lotes mais elegantes das madeiras mais desejadas. Escolhemos trabalhar com madeira natural por ser um produto confiável. Não saberíamos oferecer uma imitação sintética de melamina, pelo conhecimento de todo mal que causa. Mas madeira natural é fácil, todos sabem que podem confiar. Afinal, a madeira foi aperfeiçoada durante milhões de anos pela natureza. O uso da madeira fez parte de toda existência humana. É o material construtivo do futuro. Madeira possui um ciclo de vida perfeito, sustentável e 100% matéria orgânica. Principalmente, madeira é segura, saudável, agradável e sempre admirada.

DESTAQUES
painel de madeira natural pau ferro madeireira bernauer Painel Alemão
tampos de madeira pitomba madeireira bernauer
lâmina folha revestimento de nogueira madeireira bernauer
lâmina folha revestimento de freijó madeireira bernauer
lâminas folhas revestimento de madeira imbuia madeireira bernauer
lâmina folha revestimento de nogueira madeireira bernauer
PARA REVESTIR

A madeira natural na forma de revestimento é utilizada para transferir personalidade aos móveis finos. Permite criar ambientes sofisticados ao combinar texturas e harmonização a favor do estilo. Clique em lâminas para escolher entre as espécies de madeira que melhor se ajustam ao seu projeto. Entenda por que nossas lâminas são tão apreciadas. Uma vez definida a madeira, descubra as vantagens da marcenaria trabalhar com o nosso exclusivo Painel Alemão.

lâminas folhas para revestir de madeira natural Madeireira Bernauer
painel alemao madeireira bernauer
facilidades para a marcenaria madeireira bernauer
FACILIDADE PARA PROFISSIONAIS

As nossas alternativas para utilização descomplicada da madeira natural. Decerto, a marcenaria salta etapas e pode dedicar-se a outras fases de produção. Um trabalho meticuloso, duradouro e elegante.

facilidades para a marcenaria madeireira bernauer
MARCHETARIAS

Tradição e um capricho a mais no seu móvel. Tiras confeccionadas na Itália. Tutto molto bello! Escolha aqui.

marchetaria madeireira bernauer-min
MADEIRA MACIÇA

A madeira maciça é pura conexão com a natureza. Matéria-prima orgânica e agradável. Ativa nossos sentidos e espalha fitoncidas pelo ambiente, encontrada de outra forma somente nas florestas. Pode ser serrada reta ou sedutora como arte surrealista. Você escolhe o formato que favorece uma idéia e torna sua decoração mais atraente.

madeira maciça madeireira bernauer-min
pranchas madeira maciça madeireira bernauer-min
toras madeira maciça madeireira bernauer-min
madeira maciça tampos madeireira bernauer-min
TENDÊNCIAS DA MADEIRA

Os estilos, as necessidades, as medidas mudam e pedem novas providências. A versatilidade e sortimento da madeira permite acompanhar todas as mudanças da arquitetura e decoração contemporânea. Como saber se você está em dia com as tendências locais ou globais? Como um profissional com personalidade consegue destaque desviando-se do mainstream? Embarque conosco em um mundo de novidades e decida por motivos estéticos, funcionais e inovadores, qual a melhor madeira para teus projetos. Clique aqui.

rede social madeireira bernauer
SUCESSO DO CLIENTE

Clique aqui para ter acesso a uma galeria de trabalhos realizados com madeira natural. As publicações permitem visualizar resultados alcançados com as madeiras que oferecemos. Para ter claro o potencial de cada espécie e indicar para a marcenaria exatamente o efeito estético pretendido. Explore toda variedade de madeiras para reforçar um estilo, personalizar o trabalho e livrar-se dos modismos transitórios. Acompanhe as novidades, aproveite as referências e as oportunidades na divulgação de lotes exclusivos.

EXKLUSIV
BERNAUER
QUALITÄT

Buscamos qualidade em tudo que oferecemos.

Os clientes nos procuram porque não querem correr riscos à toa. Preferem qualidade e sabem onde encontrar. Designers de interiores e marcenarias esperam superar as expectativas de seus clientes. Querem resultados seguros para não refazer tudo com prejuízos. Querem certezas. Madeira é um material orgânico que nem sempre atende as exigências e os padrões de moda. Mas nós escolhemos a dedo e filtramos os materiais que adquirimos. Exklusive Bernauer Qualität é o padrão e a precisão alemã que clientes descobrem conosco.

Nos agradou e certamente te agradará.

Somos os primeiros a reconhecer o potencial da madeira. Conhecemos nosso mercado. Desde sempre, investigamos e compramos as madeiras quando surge um alto padrão de qualidade. Colecionamos as madeiras mais desejadas pelo planeta. Todas com apelo estético e medidas raras. Assim, sempre que nossos clientes apresentam algum projeto especial, podemos recomendar algum lote precioso e disponível. Tiramos de nossas reservas algo com qualidade e não encontrado facilmente no mercado. Mas isto não nos limita aos projetos extravagantes. Somos competitivos e oferecemos lotes convencionais, beneficiados e com rendimento acima da média.

Cuidamos de quem põe a mão na massa.

Nossas lâminas permitem o melhor manuseio possível e condições para o melhor dos acabamentos. Tratamos nossa madeira com carinho. Lâminas lisas e maleáveis. Madeira maciça seca e eficiente. Nossos painéis inteligentes refletem este amor. Feitos em escala menor permitem um maior cuidado estético. Possibilitam perfeição no acabamento de qualquer superfície. Nossa reputação é o resultado de tudo. São mais de 25 anos em busca de excelência e a qualidade reconhecida pelo mercado.

Madeira só existe uma.

Todos preferem algo autêntico, confiável e sustentável. Todos querem a madeira natural e não uma imitação. Ninguém prefere um produto “faz de conta”. Mas muitos são iludidos por serem leigos. A madeira de verdade oferece muito mais que cores e texturas. Ela tem cheiro, poros e calor. Ela respira, tem vida e tranquiliza. Madeira é agradável e são estas impressões que as pessoas buscam. É isto é o que cria um móvel de afeição.

Temos todas as condições de viabilizar seu projeto usando um material autêntico e saudável. Queremos ver você envaidecido e contemplando seu móvel por muito tempo. Tirando proveito e trazendo a natureza para dentro de casa.

Mundo “faz de conta”.

Cópia, imitação, falsificação, auto-engano, trapaça, versão sintética. Um vendedor sofre se tiver que ser honesto vendendo madeirado sintético. É por isso que criam nomes bacanas e fantasiosos de madeiras. Escondendo informações que mudariam sua opinião. Ninguém sabe do que realmente são feitas as imitações.

Nós não saberíamos oferecer uma imitação de madeira. Conhecemos o produto original. Não nos parece confortável dizer que algo parece aquilo que não é. Decidimos não trabalhar com madeirados e imitações de melamina, que revestem o MDF. Madeira de verdade é considerada uma matéria-prima nobre porque possuí propriedades únicas e admiráveis. Propriedades que jamais poderão ser copiadas. Quando você escolhe compor um móvel usando madeira é porque optou pelas qualidades da madeira. Não por sua aparência artificial.

5 motivos para rejeitar uma imitação de madeira:

1) Para o bem do meio ambiente.

O planeta não comporta mais plástico. Usar plástico em tudo foi um erro e ainda levará muito tempo para corrigirmos isso. O meio ambiente ameaçado pela contaminação ao ar, aterros e águas. Plástico usado em pisos e painéis artificiais não pode ser reciclado. É o resultado de mesclas e aditivos tóxicos que não deixam alternativa. São descartados em aterros. Com o tempo, se desfazem em micro partículas que resistirão por centenas de anos. Acabam em nossas águas e compromentem toda cadeia alimentar.

Os fabricantes não têm qualquer compromisso com seu descarte ou destinação. Produtores da indústria de seriados acusaram por décadas a madeira de ser responsável pelo desmatamento e por prejuízos ambientais. Como alternativa nos ofereceram o plástico. Conseguiram que a madeira se tornasse um pecado no Brasil. Seu consumo despencou mas os desmatamentos no Brasil continuam. Consequentemente, o planeta nunca esteve tão contaminado.

2) Para a saúde de todos.

Quando se busca pelo Google as especificações dos componentes usados em chapas de melamina ou pisos vinílicos, você passa a duvidar que misturando tantos produtos tóxicos e perigosos consigam um resultado amigável para a saúde humana. Testes e pesquisas garantem que não. Após pesquisar alguns aditivos dos plásticos você verá suas relações diretas com problemas renais, respiratórios, cancerígenos, entre tantos outros desencadeadores.

Confirmando tudo isto você continuaria confiando nestes materiais? Deixaria um marceneiro inalar partículas destes componentes para viabilizar sua obra? Deixaria a família do cliente viver rodeada destes materiais na casa deles? Crianças em contato com o piso químico ou berço de melamina?

Os primeiros plásticos produzidos na década de 50 ainda existem. Estão pairando pelo planeta. A sociedade ainda não sabe lidar com os problemas do plástico. Órgãos públicos são coniventes ou incapazes de resolver o consumo desenfreado que gera. Lembre-se: nem tudo que é legal é bom para você. Plástico é legal, mesmo sendo o maior vilão ambiental e até hoje não exigem certificação ou controle.

3) Para preservar seu bolso.

Qualquer imitação deprecia de cara seu objeto. Basta um móvel com imitação de madeira ser finalizado para já valer menos que custou. Isto por que no fundo sabemos que não é o que prometia. Existem milhares de firmas que fazem exatamente o mesmo produto, com o mesmo material artificial. O cliente investe em mão-de-obra especializada de uma empresa de planejados e acaba recebendo o mesmo acabamento de um móvel popular comprado no varejo e muito mais barato.

Os móveis com revestimento artificial sem admiração se tornam descartáveis – péssimo considerando a questão ambiental. Um projeto de referência não usa imitações de madeira. Os profissionais que você admira não usam materiais falsos. Os designers top 10 não usam cerâmica ou piso de plástico imitando madeira. Profissionais renomados usam com inteligência materiais originais. De forma adequada e enaltecendo sua autenticidade. Criam sua reputação e não passam vergonha. Dentro das madeiras naturais, existem alternativas para todos os bolsos. Não é isso que as tornam inviáveis.

4) Auto-engano.

Imitações sempre são algo secundário, uma alternativa ao original. Chega o caso de serem vistas como algo cafona e que deprecia uma idéia. No caso de uma imitação de madeira são patéticas quando querem copiar os defeitos da madeira para parecerem mais reais. Por que alguém com condições de adquirir um material autêntico e simples optaria por uma cópia sintética e poluente?  Nunca o natural e orgânico estiveram tão cultuados. Olhar uma imitação todos os dias em um móvel, sabendo que não é o que diz, não trará satisfação. Em longo prazo você descobrirá que não faz sentido ter uma alternativa quando se trata de madeira.

5) Querem pegar carona.

Não existe “madeira plástica”. Ou é madeira, ou é plástico. São materiais opostos. Madeira você já nasce sabendo o que é. Plástico não sabemos o que cada um tem. São aditivos e outros compostos que jamais usaríamos se soubéssemos o que são. Um exemplo mundial é o Bisfenol A, um composto que altera nossos hormônios, e vastamente encontrado nos plásticos de mercados exigentes como o europeu. Por isso jamais saberemos o que realmente compõem.

Se alguém tenta vender plástico como madeira, está querendo pegar carona na confiança que temos na madeira. Se o material fosse bom não precisaria tentar imitar. As pessoas buscam as propriedades da madeira de verdade e não uma imagem e bomba química. Madeira é responsável e os imitadores não.

Madeira é muito mais do que se vê.

A madeira se sente. É um produto original. Ela é muito mais que uma imagem ou reprodução em série. Madeira é admirada e nunca perde seu valor.

Madeira e as culpas alheias.

É preciso atualizar a idéia da madeira vilã. Uma definição antiquada, implantada há décadas. Um conceito tendencioso que conseguiu distorcer a importância da madeira. No mundo todo a madeira é reconhecida por ser um dos materiais mais limpos e sustentáveis. “Wood CO2t less” é o lema no exterior. Seu uso é legítimo e visto em grande parte de obras premiadas e importantes projetos urbanísticos. O manejo da floresta implantado equilibra e recupera camadas vegetais. Se o desmatamento fosse consequência somente da exploração florestal, a própria natureza trataria de se regenerar. O resultado do desmatamento nos indica o real interesse e sua finalidade. Com a teoria da causalidade podemos mapear e responsabilizar a quem interessa devastar um pedaço de terra.

Espécies brasileiras.

Despencou o consumo nacional e a participação de vendas da madeira brasileira no mundo. Mas os desmatamentos ainda crescem. Infelizmente o tempo precisou comprovar que a relação madeira e desmatamento não andam juntas. O desmatamento existe por diversos interesses e a madeira resulta ainda mal aproveitada e perdida. Desde os anos 60 são pagas taxas de reflorestamento pelos madeireiros na proporção 4x árvores no lugar da extraída. Poderíamos ter 4x mais florestas que anteriormente se a madeira fosse valorizada. Toda a cadeia moveleira ainda paga em cascata taxas ambientais para legalizar a madeira nos móveis. De outros materiais poluentes não se exige nada.

O que mudou?

Neste tempo, nos tornamos a sociedade do plástico. Como consequência vivemos o pior estado ambiental desde nossa existência. Nossos rios e oceanos nunca estiveram tão poluídos e nossa atmosfera tão contaminada. Os mesmos órgãos que controlam a madeira não exigem qualquer controle do plástico despejado no planeta todos os dias. Indústrias acomodadas continuam oferecendo alternativas artificiais e poluentes de madeira sem qualquer inibição ou restrição.

O governo não se posiciona para frear o descontrole que já tem e nem pensa no futuro próximo. A mídia reconhece a crescente revolução do orgânico e precisará denunciar os produtos sintéticos como tentou fazer com a madeira no passado. Mas ainda não conseguem sair de cima do muro e se contrariar frente a seus anunciantes pontuais, mesmo reconhecendo seus déficits ambientais. A cadeia de consumo se acomodou sobre a indústria que nos condena e ninguém quer agir coerentemente. Preferem neste tempo exigir certificação dos únicos produtos renováveis e sustentáveis a fim de restringir seu consumo.

Certificação de produtos renováveis?

Materiais orgânicos são reconhecidos como os que causam menores impactos ambientais. Matérias-primas como madeira, bambú, palha, barro, cortiça, fibras vegetais são materiais encontrados nas camadas superficiais da terra e de fácil acesso. Explorados com pouca energia. Muitos permitem reposição, na melhor definição de sustentável. Se estes não são materiais adequados, quais são?

Indiferente de qualquer certificação e controle de exploração exigidos, materiais que se decompõe e são renováveis já são destaque. Estes são os únicos apropriados para um ciclo de consumo responsável. Se estes materiais capturam CO2 da atmosfera limpando o planeta, ainda melhor. Se são seguros, não nos causam efeitos colaterais, são perfeitos. Se ajudam a substituir materiais poluentes e cancerígenos, estes merecem um prêmio. Se ainda são agradáveis e nos fazem sentir confortáveis, então nosso filtro rigoroso chegou em madeira natural como matéria-prima adequada.

Não inventamos madeira.

Madeira levou 350 milhões de anos para ser do jeito como conhecemos. A floresta tem seu ciclo. As árvores possuem um ciclo de vida. As mais antigas privilegiam as mais jovem em seu desenvolvimento. As mais jovem sequestram mais CO2 da atmosfera que suas anciãs. Árvores filtram mas a madeira é que armazena de forma limpa e segura o CO2. Na utilidade da madeira criamos um meio de estocar nosso mais perfeito filtro de ar. Parece milagre para nossa principal urgência, quando todos países brigam para reduzir suas emissões. Quanto mais valor conferido à madeira, mais valor terá uma floresta em pé. Quanto mais consumo de madeira, maior o interesse em renovar constantemente a floresta. Madeireiros e exploradores da floresta são os primeiros a preferir a floresta em pé e se renovando. A perpetuação da atividade não acontece sem florestas.

Você conhece a fundo os materiais que usa?

Você tem feito escolhas responsáveis? Na sua opinião, levando em conta os impactos na natureza, quais destes produtos poderiam substituir a madeira em um móvel?

1) Plástico? Melamina?

Você já deve saber que o plástico vem sendo considerado o pior contaminador do planeta. Compromete a saúde humana. É incompatível com um projeto sustentável e economia circular. Na problemática do plástico, poucos incluem as chapas de melamina ou plástico vinílico, entre os materiais derivados do petróleo. Uma das diferenças entre uma garrafa pet e um revestimento de melamina é a adição de formaldeído na formula. Essa mistura deixa o material duro para ser usado como chapa. Desde os anos 50, quando começou a ser produzido em escala, já acumulamos bilhões e bilhões de toneladas espalhadas pelo planeta.

Chapas de melamina ou piso vinílico não podem ser reciclados. Possuem componentes tóxicos, o que impossibilita sua separação. Melhor se não forem liberados. Seus fabricantes não precisam de certificação e não têm qualquer compromisso com o descarte destes materiais.

O petróleo é a fonte de toda variedade de plásticos. Ele é encontrado em camadas profundas da terra ou oceanos. Um produto finito e responsável por grandes desastres ambientais. Motivo de algumas guerras também. Atualmente está relacionada com Fracking, que consiste na técnica de fragmentar camadas terrestres injetando produtos contaminantes para alcançar o petróleo. Estes acabam infiltrados em lençóis freáticos – nossas reservas de água. Os derivados do petróleo têm alta toxicidade e estão relacionados a diversas doenças que perenes. Para sua transformação, são usadas grandes quantidades de água e energia e emitem CO2 sempre que processado.

Plástico reciclável têm um ciclo limitado. A cada processo endurece mais até não ter mais possível transformá-lo. Em cada reutilização libera mais CO2 na atmosfera. Plástico não se decompõe. Se desfaz em micro partículas e seguem contaminando aterros e rios. Os oceanos estão enfestados. Partículas de plástico são encontrados em 25% dos peixes e vastamente inseridos na cadeira alimentar. Cada dia são produzidos novos produtos plásticos que não desaparecerão.

2) Metais?

Os metais são escavados do solo para serem explorados. Precisam antes remover a camada vegetal da superfície. Ou seja, desmatam árvores e toda vegetação rasteira para escavar. Metais têm muita importância como índices econômicos e para exportação. Por isso cedem licenças ambientais com facilidade para mineradoras. Minério é um material finito, sem reposição. A exploração mineral é responsável pela contaminação de rios e contaminação de solos. Tragédias como a de Mariana em MG nos revelam como a indústria mineradora ou siderúrgica tem descaso pelo meio ambiente ou sua degradação, mesmo quando são notícia mundial. Devastam áreas imensas, despejam resíduos e abandonam regiões condenadas.

Metais precisam de enorme quantidade de energia e água para transformação. Usam carvão vegetal para aquecer seus fornos, ou seja, madeira embutida. Sempre emitem CO2, também quando reciclados.

3) Vidros e espelhos?

O vidro é transformado. Não é um produto encontrado pronto. Depende de diversos componentes. São fundentes, estabilizantes, descolorantes e principalmente a sílica. Sílica é um mineral encontrada na margem de rios ou pedreiras. Em pedreiras, é explorada removendo toda camada vegetal da superfície, num processo de mineiração.

Se misturam quando alcançam 1300ºC, ou seja, ao custo de muita energia de carvão ou combustível fóssil. Sempre liberam CO2. Possuem reciclagem limitada, sempre repetindo a emissão de CO2. Espelhos não podem ser reciclados por terem misturada a camada com prata, alumínio ou amálgama de estanho.

4) Concreto?

O cimento, principal componente do concreto é obtido principalmente pelo calcário, mineral extraído abaixo da camada vegetal superficial em processos que contaminam o solo e cursos de água. A industria cimenteira é fonte poluidora e conhecida geradora de impactos à saúde de seus funcionários e em cidades ao redor das fábricas. Causam diversas doenças, as pulmonares entre as piores.

Contaminam o ar na britagem da pedra calcária até o ensacamento. A poeira fina repleta de óxidos químicos, estão entre as fontes de emissão mais perigosas conhecidas. Emite CO2 na fase de clinquerização do cimento, piorando o efeito estufa. Usam energia durante todo o processo e diversas queimas. Uma mímina parte do concreto atualmente é reciclada. Mesmo assim, para cura depende de moldes e estruturas de madeira, metais ou plásticos até sua secagem.

Madeira está pronta.

Como você pode notar, ainda não inventaram nada tão seguro como madeira. Diversos materiais ainda fazem uso implícito da madeira. Na transformação ou como energia. Fazem uso da vegetação mais frágil e rasteira e transformam em carvão para aquecer fornos. Uma escada de madeira não precisa de concreto. Uma escada de concreto costuma usar madeira para sua estruturação e moldagem. Nenhum material é tão pronto e pré-acabado como a madeira. Madeira está na superfície e não contamina. Não adianta fechar os olhos e ignorar nossa participação na emissão de CO2. Quanto mais se conhece madeira, mais se admira e usa madeira.

madeiras decorativas especiais madeireira bernauer