O Painel Alemão® tem a finalidade de revestir madeira natural com excelência. Criativos utilizam nossos painéis para diversas aplicações, sendo a mais comum cobrir superfícies de móveis, portas e painéis de parede seriadas. Sempre em ambientes interiores. Se trata um recurso destinado à marcenaria fina, para compor móveis e objetos delicados.

O Painel Alemão@ poderá ter um resultado inesperado se o uso for diferente do destinado ou desprezadas as recomendações feitas nesta página. Ele precisa estar em seu melhor estado para facilitar o manuseio. Assim como qualquer madeira, deve estar sempre protegido de intempéries: chuva, umidade e sol direto. O uso de colas adequadas e experimentadas para a finalidade de revestir é fundamental para o resultado. Entender e dominar sua aplicação, seguindo as recomendações do fabricante do adesivo, produzirá o resultado esperado.

painel alemão madeireira bernauer
madeireira bernauer painel alemão cuidados
  • Armazenamento.

    Guardar o Painel Alemão® em lugar seco e ameno. Não deixar em lugar úmido ou descoberto. O melhor jeito de guardar é desenrolado. Melhor empilhar embaixo de uma chapa mais pesada. A pressão evitará que ondule ou deforme. Envolver tudo com uma lona para que não resseque demais e evitar sujar.

    Se só for possível desenrolar antes de usar, melhor esticar com antecedência. Deixar descansar para perder a resistência e a curva.

    Se o painel preservar seu estado liso e maleável, será mais fácil cortar e manusear.

  • Umidade.

    Não molhar ou umedecer o painel.
    Não deixar penetrar líquidos como tingidores, peróxido, óleos ou outros materiais líquidos. Podem provocar diferentes reações com suas diferentes propriedades .

    Melhor utilizar sempre parte da sobra ou retalhos para fazer provas e entender a reação de um produto novo para madeira, . Ver como reage entre a madeira e o substrato.

    O Painel Alemão® não é indicado para áreas externas ou móveis que ficarão ao ar livre pela instabilidade entre as fibras da madeira quando molhada,

  • Calor.

    Não armazenar em lugares muito quentes.
    Não não aquecer o Painel Alemão@ com altas temperaturas para não alterar o estado da fusão com o substrato.

    Em regiões de clima extremo, melhor colar pelas manhãs ou no final da tarde para facilitar o manuseio.

  • Superfície.

    As superfícies devem estar sempre porosas e limpas.
    O verso do painel possui a condição perfeita para a aderência da cola. Precisa estar seco e limpo, sem pó.
    A superfície encerada do MDF cru precisa ser removida e estar áspera. Outros substratos precisam ser lixados grosseiramente, para que com ranhuras permitam a fixação da cola.
    Não é indicada a aplicação direta sobre superfícies higroscópicas, como parede teto ou chão, já que podem mofar com o tempo.

    O preparo das superfícies é chave para uma perfeita aderência e maior vida útil do acabamento.

  • Cola e aplicação.

    Escolha a cola para o propósito correto. Se for colar o Painel Alemão® na prensa, deve ser utilizada uma cola de cura mais lenta e na quantidade justa. Muita cola perde a aderência com as faces e pode encharcar o painel e suas fibras antes de ficar estável. Para quem for colar sem prensa existe uma variedade grande de cola de contato. Importante usar o tipo e a marca com a qual se tem mais familiaridade. A experiência prática aqui vale muito.

    Não se deve diluir a cola. A fórmula deve ser utilizada exatamente como indica o seu fabricante. Na embalagem constam as instruções de quem criou a cola e portanto sabe como tirar o seu melhor proveito.

    Espalhar a cola é uma arte. Existe técnica para isso. Precisa ser distribuída de maneira rápida, sem excessos. A cola de contato precisa ser aplicada em ambas superfícies. Se distribui de maneira uniforme e sem sobreposições. Degraus de cola podem marcar a superfície depois de pronto. Muitos marceneiros têm bons resultados aplicando 2 demãos de cola de contato. Muitos também conseguem bons resultados somente com 1 demão. Importante é realizar provas com as condições que se dispõe na marcenaria e tirar as próprias conclusões.

    Respeite o tempo de cura indicada na embalagem da cola. A cola de contato não deve ser coberta ainda molhada ou seus solventes não evaporarão. Lembre que o Painel Alemão® tem o reforço no verso que junto com a cola dificulta a permeabilidade destes gases. Isto interfere inclusive no sentido que se inicia esfregar o painel, sempre do centro para fora. Importante em peças grandes, como tampos, para evitar que fiquem retidas bolhas de ar. Pressione ou esfregue toda superfície com vontade para assegurar aderência entre as partes unidas.

    O resultado do acabamento final depende em grande parte da experiência, sequência de ações e foco no momento da colagem.

  • Lixagem.

    O Painel Alemão® não é lixado para preservar toda espessura da lâmina decorativa, sobrando material para ser colado com segurança, sem ficar muito fino.
    Depois de colado, deve ser lixado para remover todas as marcas superficiais, limpando a lâmina decorativa.
    Uma marca branca na junção das folhas pode ser um excesso da cola usada na emenda e deve ser removido na lixagem antes do acabamento.
    Na dúvida faça testes com a sobra do material para sentir a dureza do revestimento e provar a lixa e grano mais adequados.

    Um bom acabamento mostra a textura da madeira, sua cor e características, sem mostrar ranhuras ou defeitos que indicam o processo realizado.

  • Cobertura, verniz.

    Para não encharcar, deve ser aplicada uma primeira demão da cobertura. Uma camada leve. A primeira demão, independente do produto, deve cobrir os poros da madeira impermeabilizando gradualmente a lâmina decorativa antes de receber demãos mais concentradas.
    Existem inúmeras opções de brilho e concentrações para os efeitos esperados. Contar com um lustrador experiente pode favorecer muito o resultado final do acabamento.